Greves na região

PINDAMONHANGABA: Dong Woo

Após 26 horas de paralisação, os trabalhadores retornaram ao trabalho na quarta-feira, dia 29 de junho, depois de uma nova rodada de negociação entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Pinda e a empresa. Nesta foi apresentada a proposta de PPR (Programa de Participação nos Resultados) no valor final de R$ 700 e os prazos de pagamento foram modifi cados. O valor será pago em duas parcelas, em julho e a segunda em janeiro de 2012. As horas paradas não serão descontadas. (Fonte: Diário de Taubaté)

TAUBATÉ: Haughton

Os trabalhadores cruzaram os braços por dois dias. A empresa ficou parada inclusive no administrativo nos dias 20 e 21 de junho. Os trabalhadores rejeitaram o valor apresentado pela patronal e após essa luta conquistaram 4 mil reais de PLR, mais 275 reais de ticket, retroativo ao início do ano e 90 dias de estabilidade. (Fonte: Sind. Químicos de São José)

JACAREÍ: Tarkett-Fademac

Os patrões demitiram nove funcionários em 20 de junho. No dia 21 eles reagiram e paralisaram a empresa. O primeiro turno fez assembleia conjunta com o setor administrativo e aceitou participar da negociação com a empresa. Os trabalhadores aceitaram um pacote de benefícios para os demitidos que receberão PLR integral com antecipação de 1 mil reais. Também conseguiram extensão do convênio médico para 6 meses, cesta básica de 3 meses, não desconto das horas paradas, estabilidade de 30 dias e a promessa que não haverá demissões. Se a empresa não cumprir poderá haver greve por tempo indeterminado. (Fonte: Sindicato dos Químicos de São José dos Campos e Região)

Compartilhe
Share this

testando