Cinquenta!

 

O SindCT tem a honra de anunciar que seu jornal, o Jornal do SindCT, chegou firme e forte à sua quinquagésima edição, exatos cinco anos e sete meses após a publicação de sua primeira edição, em fevereiro de 2011. Em se tratando de uma publicação sindical, mantida integral e exclusivamente com contribuições dos servidores associados ao SindCT, e afeita a uma área tão específica como a espacial, chegar à 50ª edição é certamente motivo para se comemorar.

São sobejamente conhecidas as dificuldades e obstáculos que as publicações da área sindical e dos demais movimentos sociais precisam enfrentar e superar para se manter tanto tempo em atividade, ainda mais sem perder de vista os objetivos maiores que levaram à sua criação.

A proposta de se criar um jornal periódico começou a ser gestada no ano de 2008 e foi submetida à diretoria do SindCT em julho de 2009, no bojo das comemorações dos vinte anos de fundação do sindicato. A publicação teria por objetivo servir como um canal de comunicação direta entre a diretoria e a base da entidade, tratando principalmente dos seguintes temas: a) política de ciência e tecnologia no Brasil, em particular na área espacial, e seus reflexos na política industrial brasileira, e b) questões relacionadas à área sindical, tais como a política de recursos humanos do governo para o setor de C&T e as condições de trabalho da categoria (salários, abertura de vagas para contratação de novos servidores etc.).

Se, por um lado, sempre deu ênfase a assuntos que envolvem as três instituições que compõem a base da categoria do SindCT (DCTA, INPE e Cemaden), por outro lado o Jornal do SindCT vem se consolidando como uma publicação de referência para os assuntos relacionados ao Programa Espacial Brasileira (PEB), tema estratégico, mas que não vem sendo tratado com a devida importância e rigor pelos meios de comunicação tradicionais.

Para cumprir estes objetivos a publicação vem buscando primar por um padrão de qualidade que garanta um conteúdo rico e diversificado, um padrão gráfico que permita uma leitura agradável e prazerosa, e uma ampla divulgação, que se estenda aos vários sindicatos da carreira de C&T, órgãos do governo responsáveis pela área (MCTI, Defesa, AEB etc.), parlamentares, associações e a sociedade em geral, principalmente entre as demais categorias profissionais, como forma de incentivar a solidariedade e a consciência de classe dos trabalhadores.

Vito Giannotti

No início a publicação contou com a preciosa colaboração do Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC), organização jornalística sediada no Rio de Janeiro, especializada em comunicação sindical e de movimentos sociais, em particular na pessoa de seu fundador, o saudoso companheiro Vito Giannotti, falecido em julho de 2015, à memória de quem dedicamos esta festejada 50ª edição.

A colaboração do NPC estendeu-se até a 15ª edição (junho de 2012), a partir da qual a publicação passou a ser integralmente produzida pela equipe de jornalistas do SindCT. A partir da edição 25 (setembro de 2013) a equipe de redação foi reforçada pela contratação de três novos profissionais, contando atualmente com cinco jornalistas.

Ao longo destes mais de cinco anos de existência, o Jornal do SindCT logrou produzir reportagens importantes, tanto na área espacial, quanto nas áreas política, econômica e social. Sempre procurou respeitar os preceitos básicos do bom jornalismo, seja na preservação de suas fontes, seja na garantia de espaço ao contraditório (ouvir todas as partes envolvidas), tudo isso sem perder seu “DNA” de publicação vinculada aos servidores federais de C&T.

Foi assim ao denunciar, em 2012, a truculência e as ilegalidades cometidas pelo governo Alckmin contra a população sem-teto que ocupava a área do Pinheirinho; ao rememorar, em 2014, os 50 anos do início da Ditadura Militar e os crimes por ela perpetrados; ao criticar os rumos do PEB e da Agência Espacial Brasileira (AEB); e ao exercitar a permanente defesa das instituições que compõem a base do SindCT, por exemplo quando apontou a escassez de concursos públicos para a contratação de novos servidores para a área.

Mais recentemente, o Jornal do SindCT noticiou o golpe parlamentar — perpetrado pelo Congresso Nacional com apoio da mídia (TV Globo e outras) e de setores do Judiciário — que resultou no afastamento, sem crime, de uma presidenta da República eleita pelo voto de 54 milhões de brasileiros.

E vem denunciando o governo usurpador e ilegítimo de Michel Temer, cuja política sinaliza fortes ataques à classe trabalhadora — inclusive rasgar os direitos trabalhistas previstos na CLT e desmontar a Previdência Pública. Que venham as próximas 50 edições! 

Compartilhe
Share this

testando