Campanha visa reduzir atropelamentos

TRÂNSITO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Shirley Marciano

 

O maior polo urbano do Vale registrou 155 atropelamentos no 1º semestre de 2014. No mesmo período de 2013 foram 178 ocorrências, contra 185 casos registrados em 2012. Apesar da queda gradual do número de acidentes por ano, os atropelamentos causaram a morte de nove pessoas.

 

Com o objetivo de reduzir o número de acidentes que envolvem pedestres, a Secretaria de Transportes de São José dos Campos lançou, durante a Semana Municipal de Trânsito, a campanha intitulada “Siga o passo da faixinha. Pedestre pisa na faixa. Motorista pisa no freio”.

 

Com a finalidade de incentivar a mudança de comportamento de motoristas e de pedestres, a campanha, iniciada em setembro de 2014, busca aumentar o respeito às faixas de travessia.

 

De acordo com os últimos dados disponibilizados pela Prefeitura, que contabilizam até o 1° semestre de 2014 (o fechamento do ano ainda está sendo concluído), São José dos Campos registrou 155 atropelamentos nesse período. Em 2013, foram 178 ocorrências no mesmo período; em 2012, 185 casos. Apesar da queda gradual do número de acidentes por ano, os atropelamentos foram responsáveis pela perda de nove vidas.

 

“A percepção que as equipes de educação para o trânsito e os agentes têm relatado é a de que vem crescendo o respeito à faixa, tanto pelos pedestres, quanto pelos motoristas. No entanto, temos a consciência que se trata de uma mudança de comportamento e que por essa razão tem que ser trabalhada no dia a dia”, explica Luiz Marcelo Silva Santos, secretário municipal de Transportes.

 

Ele ressalta ainda que desde 2013 a administração municipal vem desenvolvendo um trabalho para a proteção de pedestres, que inclui a implantação de 34 travessias elevadas, iluminação de faixa de pedestres, instalação de ilhas de segurança e gradis para disciplinar a travessia, bem como a realização de operações “Pare e Siga” realizadas por agentes de trânsito, de palestras e de blitze educativas.

 

A campanha envolve os setores de educação para o trânsito, engenharia e fiscalização da Secretaria Municipal de Transportes (SMT). Pretende-se ampliar o alcance dessas ações por intermédio da adesão e participação da comunidade na promoção de uma nova consciência no trânsito, principalmente o respeito à faixa de travessia de pedestres nos locais onde não há semáforos.

 

Preferência de passagem

Nos locais em que existem semáforos, a orientação da SMT ao pedestre é de que respeite a sinalização e só atravesse a rua quando receber sinal verde. No entanto, se quando o pedestre iniciou a travessia o semáforo estava verde para ele e mudou para vermelho antes que ele a completasse, os motoristas devem esperar que ele finalize o percurso.

 

A questão da travessia de pedestre está prevista no Código Brasileiro de Trânsito e a campanha pretende educar motoristas e pedestres por meio de diversas ações, para que o respeito à lei seja incorporado no cotidiano de todas e todos. O secretário Santos enfatiza que após esta fase inicial de conscientização da população quanto às regras de convivência no trânsito e de campanhas educativas com diferentes públicos da cidade, será iniciada uma fiscalização mais intensiva para garantir o respeito à faixa de pedestre.

 

Ou seja, o motorista que deixar de dar preferência de passagem ao pedestre que se encontre na faixa a ele destinada, ou que não tenha concluído a tempo a travessia; bem como o motorista que desrespeitar portadores de deficiência física, crianças, idosos e gestantes, incorrem em infração gravíssima com multa de R$ 191,54 e perda de sete pontos na carteira, de acordo com o artigo 214, incisos I, II e III, do Código Brasileiro de Trânsito.

 

Em cidades como Brasília, Fortaleza, Porto Alegre e Vitória houve um notável avanço no comportamento de motoristas e pedestres, após campanhas desse tipo. Para mais informação, entre em contato pelo telefone 156.

 

Compartilhe
Share this

testando