CULTURA POPULAR: uma experiência de arte e educação em São José

Companhia Bola de Meia aposta na arte e na cultura para melhorar ensino e qualidade de vida

Por Shirley Marciano

A Companhia Cultural Bola de Meia é uma organização civil de direito privado, sem fins lucrativos, qualificada pelo Ministério da Justiça como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP).

Fundada em 1989 na cidade de São José dos Campos, sua principal missão é a pesquisa, transmissão e circulação da Cultura Popular Brasileira por meio da Tradição Oral e da Cultura da Infância.

Seus integrantes atuam na formação permanente e buscam conexões entre arte, educação e meio ambiente, pois acreditam que a cultura contribui para a melhoria da qualidade do ensino, de vida e do planeta.

A pedagogia utilizada pela Companhia é inspirada no educador Paulo Freire, sintetizada na expressão “Ação-reflexão-ação”.

O universo de estudo e atuação da instituição consiste de um lado na relação com os mestres da tradição oral e de outro com a cultura tradicional do universo infantil.

A transmissão e circulação dos saberes e fazeres culturais ocorre com projetos selecionados e aprovados em editais públicos.

São realizadas apresentações artísticas, consultoria, promoção e coordenação de seminários, palestras e oficinas de formação, educadores e comunidade de Escolas, Pontos de Cultura, Casa Abrigo, CREAS (Centro de Referência em Assistência Social), e outros segmentos.

Também são produzidos e divulgados documentários, CDs, exposições, mostras e projetos aprovados em âmbito municipal, estadual e federal, com parcerias de empresas privadas e instituições sócio-educativas-culturais.

Vinícius da Silva Oliveira, de 14 anos, há três anos faz parte do grupo de teatro e explica a importância da Companhia Bola de Meia em sua vida.

Para ele, além de estar mais aberto à aprendizagem, o grupo contribui para um enriquecimento cultural.

“É muito bom também para ficar uma pessoa mais desinibida”, afirma o jovem.

Dentre as atividades realizadas pela Companhia desde a sua criação estão a pesquisa, vivência, aprendizagem e envolvimento com mestres da tradição oral e culturais da região do Vale do Paraíba Paulista, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte (1983); pesquisa sobre criação de músicas e espetáculos para crianças (1985); circulação artística em escolas da rede pública de ensino (1986).

Em 1998, a instituição foi selecionada e aprovada pelo Programa Crer pra Ver, iniciativa Natura Cosméticos, e desenvolveu o Projeto “Cantar e contar, um ato de educar” em parceria com a EMEF Prof Maria Ofélia e a Secretaria Municipal de Educação de São José dos Campos.

Instituição precisa de mais investimentos

A Companhia Bola de Meia possui projetos selecionados e aprovados em editais públicos pelo Ministério da Cultura e pela Secretaria do Estado da Cultura de São Paulo.

Em 2005, a instituição foi selecionada e aprovada em edital do Ministério da Cultura e passou a atuar como Ponto de Cultura com o Projeto “Cultura Cidadania”.

Em 2009 passou a atuar como Pontão de Cultura em nível nacional com a seleção e aprovação do Projeto “Brinca Brasil”, que prevê oficinas de aprimoramento artístico e cultural para educadores, pesquisas sobre os mestres de tradição oral e a Cultura da Infância, além de registro em livro, CD e DVD.

As ações do Pontão de Cultura Bola de Meia foram ampliadas através da parceria com a TV Mundial e o Projeto Ligando os Pontinhos, que propõe a realização de programas de TV infantil que valorizam e divulgam experiências com êxito relacionadas à criança e ao adolescente.

Além do financiamento de projetos, a instituição consegue sustentabilidade através de campanhas, doações, espetáculos, oficinas, CDs, livros, jogos, brinquedos etc.

Segundo Jacqueline Baumgratz, presidente da Companhia Cultural Bola de Meia, a instituição vive em constante dificuldade para tocar os projetos por problemas financeiros. “Ela conta com uma verba fixa mensal por três anos por projeto escolhido.

No entanto, os demais dependem de patrocínios e colaborações que são conseguidas com muita batalha diária”, explica.

Jaqueline diz ainda que a Fundação Cultural de São José possui uma verba de R$23 milhões ao ano e não tem dentro de suas oficinas projetos de tamanha grandeza e diversidade como o Bola de Meia.

“Deveria se levar em conta que a cultura nasce do povo e não dentro de salas com pessoas que nada tem a ver com cultura, como é o caso do atual conselho da Fundação, salvo algumas exceções”, critica. Para saber mais sobre os projetos do Bola de Meia, basta acessar http://www.ciabolademeia.org.br/

Prêmios recebidos pela Companhia do Ministério da Cultura e da SEC de SP:

2007 ...................................................................................... Escola Viva
2008 ........................................................ PAC 06 SEC/SP Folia de Reis
2008 ..................................... Pontinhos de Cultura - Ação Ludicidade
2009 ................................................................................................. Areté
2009 ............................................................................................. Tuxaua
2009 ....................................................... SEC/SP Emenda Parlamentar
2010 ....................................................................... Interações Artísticas
2010 ................................................................................................. Areté
2010 .................................... Pontinhos de Cultura – Ação Ludicidade
2011 ...................................................... ProAc – Culturas Tradicionais

Compartilhe
Share this

testando