Nossa Luta: SERVIDORES DE TODO O BRASIL juntos em Brasília

C&T lança Campanha Salarial 2012

O dia 14 de março foi marcado pelo lançamento da Campanha Salarial dos servidores da Carreira de C&T. Um ato público foi realizado em frente ao MCTI, com a participação de servidores de todo o país, inclusive representantes do INPE e DCTA.

Por Fernanda Soares

Em conversa com o ministro Marco Antonio Raupp, no dia 6 de fevereiro, em Brasília, os dirigentes do SindCT lembraram que no ano passado o então ministro da C&T, Aloísio Mercadante, negou apoio às reivindicações dos servidores, não enviando aviso ministerial ao Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão.

Os representantes do Sindicato ressaltaram que a atitude do Ministério inviabilizou a busca de apoio junto a outros ministros que têm servidores de suas pastas na Carreira de C&T.

Ao final do encontro foi agendada uma audiência do ministro Raupp com representantes do Fórum de C&T para o dia 15 de março, no MCTI.

Na ocasião, o ministro Raupp recebeu 29 representantes do Fórum de C&T, sendo quatro diretores do SindCT. O Fórum de C&T apresentou três pontos ao ministro:

Campanha Salarial: composição da tabela salarial e sua reestruturação, e assuntos de revitalização dos institutos, como contratações e recursos.

Gratificação-GQ: solicitaram ao MCTI interlocução no Ministério do Planejamento – MPOG, para tratar sobre a regulamentação da Gratificação de Qualificação.

GDACT: solicitaram que a avaliação de progressão seja utilizada como critério de avaliação para a GDACT e o Comitê Interno de Plano de Carreiras seja utilizado como comitê de enquadramento. O Secretário- Executivo do Ministério, Luiz Elias, solicitou prazo até 30 de março para envio ao MPOG. Durante reunião de avaliação do Fórum de C&T foi acordado que uma nova audiência com o ministro será solicitada para o dia 28 de março.

Nova Reunião em 28/3

Para o presidente do SindCT, Ivanil Elisiário Barbosa, a campanha salarial deste ano é estratégica porque representa um momento em que identificamos um ciclo perverso de quatro anos entre os reajustes salariais.

“Os governos têm sistematicamente usado recursos que seriam propriedade dos servidores para outros fins”, afi rmou. De acordo com Ivanil este momento é de apreensão por causa da política de contingenciamento e do objetivo do superavit primário, que ameaçam os ajustes inflacionários e a recomposição dos quadros de servidores dos institutos.

“Para complicar este contexto, temos muita mudança institucional, com o aporte de novos atores e estruturas, em que os tradicionais interlocutores cederam lugar a novidades ainda desconhecidas”, disse.

Segundo o presidente do SindCT, “as necessidades do país atropelam as capacidades de resposta dos institutos, propiciando o ciclo perverso do desmonte da capacidade do estado e a privatização num modelo cruel concentrador das riquezas.

Precisamos ajustar o nível da perplexidade, através da conscientização do povo, em defesa do patrimônio público, do bem comum e da justiça social.” Pauta Específica de Reivindicações dos Servidores da Carreira de C&T:

Compartilhe
Share this

testando